Que tema gostaria de ouvir mais nas nossas reuniões ?

terça-feira, 31 de março de 2009

Já temos 32

Nosso Blog já possui, em menos de 2 meses de existência, 32 seguidores. Nossos mais recentes (per)seguidores...rsrsrsrsrs...são: Alfredo Neto, Aninha mks, a dupla Solón e Ju, a francesa Denise Boudoux, Sol M2, Marli Mazzetto e Marla Larsen. Sejam todos bem-vindos!
Nós que fazemos o Blog do Paz e Bem! agradecemos sua presença como "seguidor". Isto nos incentiva a melhorar o blog cada vez mais. Namastê!

O que significa?

Amigos,
Quais são as conseqüências da resposta de os Espíritos Reveladores, em 1857, contida em "O Livro dos Espíritos", quando tratavam das propriedades da matéria, que é um dos elementos gerais do Universo??

Pergunta 33. A mesma matéria elementar é suscetível de experimentar todas as modificações e de adquirir todas as propriedades?

Resposta: "Sim e é isso o que se deve entender, quando dizemos que tudo está em tudo!"
---------------------------------------------------------------------------------------------
O filósofo grego ANÁXAGORAS (500-428AC), do período pré-socrático, foi quem teria formulado a frase "tudo está em tudo".
DICA: Estudar os fractais da Geometria não-euclidiana pode ajudar a ampliar nosso raciocínio. Acima, teremos a foto de um exemplo famoso de FRACTAL: o conjunto de Mandelbrot. Saibamos mais AQUI.

segunda-feira, 30 de março de 2009

Reflitamos nisto

"Nosso receio mais profundo não é de que sejamos inadequados.
Nosso receio mais profundo é que o nosso poder não tem limites.


É a nossa Luz, não a nossa sombra que mais nos amedronta.
Quem sou eu para ser genial, grandioso, talentoso e admirável?


Na verdade quem é você para não o ser?

Seu agir pequeno não serve ao mundo.

Não há nada de esclarecedor em se diminuir para que outras pessoas não se sintam inseguras perto de você.
Nós nascemos para tornar manifesto o Brilho; ele está em cada um de nós!


E à medida que deixamos nossa luz brilhar, inconscientemente, damos aos outros a permissão para fazer o mesmo.
À medida que nos libertamos dos nossos próprios medos e limites auto-impostos, a nossa Presença, automaticamente, liberta o outro."

Nelson Mandela

domingo, 29 de março de 2009

Próxima palestra

ATUALIZAÇÃO: Esta palestra será dia 16 de Abril.

Nesta Quinta, 16 de Abril, às 19h30min, a palestra será "ALGUNS DOS PECADOS CAPITAIS", com o colaborador GUSTAVO MOURA.

Eis os famosos "7 Pecados Capitais". Segundo o Housaiss:
AVAREZA: apego excessivo ao dinheiro, às riquezas. O oposto: magnanimidade, generosidade.
GULA: vício de comer e beber em excesso. O oposto: sobriedade, temperança.
PREGUIÇA: estado de desleixo, moleza, indolência, vadiagem. O oposto: aplicação, atenção, dedicação, esforço, ânimo.
IRA: cólera, fúria. O oposto: calma, paciência, paz, serenidade, tranquilidade.
SOBERBA: orgulho, arrogância, insolência, presunção. O oposto: humildade, modéstia.
LUXÚRIA: distorção dos prazeres do sexo. O oposto: sexo prazeroso, com amor.
INVEJA: olhar malévolo. O oposto: desprendimento, altruísmo, generosidade.

Sobre quais "pecados" o Gustavo vai discorrer? Como vai abordá-los?
Só saberemos na Quinta. Até lá!

Exercício da Semana

Após a especial palestra da última Quinta, onde não notamos passar os 90min com a convidada Aidda Pustilnik, nosso irmão Tom propôs os seguintes exercícios prá alma:

1. Vibrar em favor da pessoa que estava sentada ao seu lado, na reunião;
2. Comprometer-se, durante a semana, a fazer ações concretas em prol do Planeta e de todos os seres que nele existam, para entrar no campo de uma nova consciência.

É possível ajudarmos a melhorar nossa mãe-Terra. Façamos a nossa parte. "Um mais um é sempre mais que dois."

Vibrando em favor

Amigos e companheiros do Paz e Bem!,Reproduzo abaixo, postagem de nosso querido irmão Nonato Albuquerque no seu blog GENTE DE MÍDIA

Juntemo-nos em vibrações em favor do melhor pro Seu Mário.

"Uma reflexão em favor do guerreiro Mário


Neste domingo, peço preces a meu pai. Hospitalizado (em estado grave) no São Carlos. Ele luta há 18 anos contra um câncer. E teve complicações recentes. 

Sabemos da vida contínua que cerca todo espírito; porém, esse momento de mudança requer de quem o faz paciência e sacrifício. Dos que ficam no planeta, a saudade e o respeito a quem foi sempre guerreiro nos 84 anos de existência.

Por isso, nas orações nossas o nome de Manoel Mário Bezerra é significativo colocá-lo, solicitando do alto que os anjos guardiães dele e de todos nós possam fazer o que for possível. E que Deus o abençoe na sua generosidade infinita." (a) Nonato Albuquerque.

sábado, 28 de março de 2009

Hora do Planeta

Em favor do Planeta, apaguemos as luzes da sua casa, neste Sábado 28, das 20h30min às 21h30min. Clique no cartaz acima para maiores informações.

sexta-feira, 27 de março de 2009

Inocência sobre Deus, por Buda

Há uma história sobre Buda, onde uma manhã um homem perguntou a ele: "Existe um Deus?"

Buda olhou para o homem, olhou dentro e seus olhos e disse:
"Sim, existe um Deus."

Neste mesmo dia, à tarde, outro homem perguntou: "O que você acha de Deus? Existe um Deus?"

Novamente ele olhou para o homem e para dentro de seus olhos disse: "Não, não existe nenhum Deus."

Ananda, que estava com ele nas duas ocasiões, ficou muito confuso, mas ele sempre era muito cuidadoso para não interferir em nada. Ele tinha o seu tempo quando todo mundo partia à noite e Buda estava indo dormir; se ele tinha que perguntar alguma coisa, ele poderia perguntar neste momento. Mas, à noite, enquanto o sol estava se pondo, um terceiro homem veio com quase a mesma questão, formulada diferentemente. Ele disse: "Você pode dizer algo sobre Deus?"

Ananda estava agora escutando muito concentradamente o que Buda diria. Ele deu duas respostas absolutamente contraditórias no mesmo dia e agora uma terceira oportunidade surgiu - e não existe uma terceira resposta. Mas Buda deu uma terceira resposta. Ele não falou, ele fechou os seus olhos. Era uma linda noite. Os pássaros tinham se acomodado em suas árvores - Buda estava em baixo de uma mangueira - o sol se pôs, uma brisa fresca estava começando a soprar. O homem, vendo Buda sentando com os olhos fechados, pensou que talvez esta é a resposta, assim ele também se sentou com os olhos fechados.

Uma hora se passou, o homem abriu os olhos, tocou os pés de Buda e disse: "Obrigado pela resposta." E foi embora.

Ananda não podia acreditar, porque Buda não falou uma simples palavra. E quando o homem foi embora, perfeitamente satisfeito e contente, Ananda perguntou a Buda: "Isto é demais! Você poderia pensar em mim - você me deixa louco. Eu estou à beira de um colapso nervoso. Para um homem você diz que existe Deus, para outro homem você diz que não existe Deus e para um terceiro você não responde. E este estranho seguidor diz que ele recebeu a resposta e, grato, ainda toca os seus pés! O que está acontecendo?"

Buda disse: "Ananda, a primeira coisa que você tem que se lembrar é que estas perguntas não eram as suas, e aquelas respostas não foram dadas para você. Por que você deveria se preocupar com elas? Elas não são da sua conta, mas algo entre mim e aquelas três pessoas".

Ananda disse: "Isto é verdade, estas não eram minhas perguntas e as respostas não foram dadas para mim. Mas o que eu posso fazer? Eu tenho ouvidos e escuto e eu escutei e vi e agora todo o meu ser está confuso - o que é certo?"

Buda disse: "Você pensa na vida em termos absolutos, é esse o seu problema. A vida é relativa. Para o primeiro homem a resposta foi sim e era relativa a ele, estava relacionada com as implicações de sua questão, de seu ser, de sua vida. O homem a quem eu disse sim era um ateu; ele não acredita em Deus e não quero dar suporte a seu ateísmo estúpido; ele fica a proclamar que Deus não existe. Mesmo se um pequeno espaço for deixado inexplorado... talvez Deus exista naquele espaço. Só quando você investigou toda a existência pode dizer com absoluta certeza que Deus não existe. Isso é possível somente no final, e aquele homem estava simplesmente acreditando que Deus não existe, mas não tinha experiência existencial de que Deus não existe. Precisei estilhaçá-lo, precisei trazê-lo de volta à terra, precisei bater duro em sua cabeça. Meu sim foi relativo àquela pessoa, a toda a sua personalidade. Sua pergunta não era apenas palavras. A mesma palavra vinda de outra pessoa poderia ter recebido uma outra resposta.

E foi isso que aconteceu quando respondi "não" ao outro homem. Ele era um idiota tal qual o primeiro, mas no pólo oposto. Ele queria o meu apoio - ele já acreditava em Deus. Ele veio com a resposta pronta, apenas para solicitar o meu apoio de modo que ele pudesse ir e dizer: ‘Eu estou certo, o próprio Buda pensa assim’. Eu tinha que dizer não para ele, apenas para perturbar a sua crença, porque crença não é sabedoria.

E o terceiro homem veio sem crenças. Ele não me perguntou se Deus existe. Não, ele veio com o coração aberto, sem a mente, sem crenças, sem ideologias. Ele era realmente uma pessoa sã e inteligente. Ele me pediu: 'Você pode dizer algo sobre Deus?'

Pude perceber que aquele homem não tinha crença dessa ou daquela natureza; ele é inocente. Com uma pessoa tão inocente, a linguagem não tem sentido. Não posso dizer sim nem não; apenas o silêncio é a resposta. Então fechei os olhos e permaneci em silêncio.

E minha impressão sobre o homem provou ser correta. Ele fechou os olhos também. Ele entendeu minha resposta: fique em silêncio, vá para dentro. Ele então recebeu a resposta de que Deus não é uma teoria, uma crença que você deve estar contra ou a favor. Foi por isso que ele agradeceu pela resposta.

Deus não é uma coisa muito distante de você; ou você é uma mente ou você é um deus. Em silêncio e consciência a mente desaparece e revela a sua divindade para você. Apesar de eu não ter falado nada para ele, ele recebeu a resposta e recebeu-a da maneira correta."
--------------------------------------------------------------------------------
Texto indicado pelo irmão Paulo Pinto. Vale a pena lê-lo.

quinta-feira, 26 de março de 2009

Física Quântica + Filosofia = Prêmio

O físico e filósofo francês Bernard d’Espagnat venceu o Prêmio Templeton 2009, considerado o maior prêmio do mundo concedido a uma única pessoa, pelo seu trabalho ao afirmar a dimensão espiritual da vida.

A Fundação Templeton anunciou o prêmio de US$ 1,42 milhões na sede da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) em Paris, no dia 16.
Os organizadores do prêmio disseram que trabalho de d’Espagnat, 87 anos, com física quântica revelou uma realidade além da ciência que a espiritualidade e a arte podem ajudar a compreender.
John Templeton Jr., presidente da Fundação criada por seu pai, falecido no ano passado, disse, durante a cerimônia, que d’Espagnat “explorou o ilimitado, as aberturas que as novas descobertas científicas oferecem de puro conhecimento e de questões que chegam ao verdadeiro coração da nossa existência e da nossa humanidade”.
Entre os vencedores anteriores, estão o escritor russo Alexander Solzhenitsyn, o evangelista norte-americano Billy Graham e a irmã albanesa Madre Teresa.
D’Espagnat, um ex-físico sênior do laboratório de partículas físicas do Cern (Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear), em Genebra, e professor em universidades francesas e norte-americanas, afirma em seu livro que a física quântica moderna mostra que as realidades últimas não podem ser descritas.
A física clássica desenvolvida por Isaac Newton acredita que pode descrever o mundo por meio de leis da natureza que ela conhece ou irá descobrir. Mas a física quântica mostra que as minúsculas partículas contestam essa lógica e podem agir de formas indeterminadas.
D’Espagnat afirma isso com relação a uma realidade além do alcance da ciência empírica. As intuições humanas na arte, na música e na espiritualidade podem nos levar mais perto dessa realidade última, mas ela é tão misteriosa que não podemos concebê-la ou mesmo imaginá-la.
“O mistério não é algo negativo que deva ser eliminado”, disse. “Pelo contrário, é um dos elementos constitutivos do ser”.

Sobre física e filosofia
Em uma entrevista, d’Espagnat afirmou à Reuters que cresceu como católico, mas não praticou nenhuma religião e se considera um espiritualista.
Algumas descobertas desconcertantes da física quântica o levaram a acreditar que toda a criação tem uma totalidade e uma inter-relação que muitos cientistas deixam de lado ao tentar dividir os problemas em suas partes componentes em vez de entendê-los em contextos mais amplos.
Um deles é o entrelaçamento, a forma em que duas partículas subatômicas permanecem unidas mesmo que se afastem para muito longe uma da outra, de forma que os experimentos com uma irão automaticamente afetar a outra, sem qualquer comunicação aparente entre elas.
Essa visão colide com o ponto de vista materialista largamente difundido entre os cientistas.
“Os materialistas consideram que somos explicados inteiramente pela combinação de pequenas coisas pouco interessantes como os átomos e os quarks”, disse d’Espagnat, cujo último livro em inglês – “On Physics and Philosophy” – foi publicado em 2006 [Em português, seu único livro publicado é "Olhares sobre a matéria" (Editora Instituto Piaget, 1994)].
“Eu acredito que nós, enfim, viemos de uma entidade superior à qual devemos reverência e respeito e à qual não deveríamos tentar nos aproximar tentando conceitualizá-la muito”, disse. “É mais uma questão de sentimento”.
Mesmo que não possam ser testadas, as intuições que as pessoas têm quando são movidas pela grande arte ou por crenças espirituais ajudam-nas a compreender um pouco mais das realidades últimas, disse d’Espagnat.
Quando ouvem uma boa música, as pessoas que gostam de música clássica têm a impressão de que chegam a alguma realidade dessa forma. Por que não?”, questionou.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
A reportagem é de Tom Heneghan, publicado pela agência Reuters, 16-03-2009. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Notícia-Dica do companheiro Tom Trajano. O premiado Bernard é a simpatia na foto acima. Juntou ciência, com filosofia, música e espiritualidade. Prêmio mais que merecido.

Buscando com alegria

"A alegria é o ponto mais alto da Religião porque nada nos acerca tanto a Deus. 
Deus está em todos mas nem todos estão em Deus, por isso se sentem vazios. 
Se você é um dos que buscam Deus, procure-O primeiro no homem, isto é, em você mesmo, porque a partir desse encontro conseguirá vê-LO em todas as coisas.” - Facundo Cabral

Buscar a própria Espiritualidade com alegria e bom humor é uma das propostas de nossas fraternas reuniões. Paz e Bem, queridos buscadores! 

quarta-feira, 25 de março de 2009

Palestra especial Quinta 26

Há uma mulher, com quem tivemos uma grande alegria espiritual ao conhecê-la, que estará, em Fortaleza, para ministrar o primeiro módulo da 3ª turma do Campo DEP (Dinâmica Energética do Psiquismo), que é co-criação dela, ao lado de Theda Basso.
Fluminense de Resende, psicóloga, facilitadora em diversos cursos transpessoais, morando ora em Salvador, ora em Belo Horizonte, nossa visitante também foi a responsável por trazer ao Brasil, em 1990, o PATHWORK - uma ferramenta mui interessante de autoconhecimento que foi "canalizada" (ou no linguajar espírita, foi "psicofonada"), pela médium austríaca Eva Pierrakos (1915-1979), em 258 comunicações.
O nome dela é AIDDA PUSTILNIK e temos a grata satisfação de tê-la, compartilhando conosco no Grupo Espírita Paz e Bem!, um tema que julgamos mui oportuno: "UMA NOVA CONSCIÊNCIA NA TERRA", com recurso de slides, em data-show.
Por isto, reforçamos o lembrete de que nossa reunião desta Quinta-feira 26 começará, excepcionalmente, às 19h15min. A palestra terá início às 19h30min e terá 1h30min de duração.

"Vi, então, um novo Céu e uma nova Terra", escreve João, no revelador Apocalipse. O fundamento para uma nova Terra é um novo Céu - a consciência desperta. A Terra - realidade externa - é apenas seu reflexo exterior... - Eckhart Tolle

terça-feira, 24 de março de 2009

Consciência por Emmanuel, em 1938

"Na história de todos os povos, observa-se a tendência religiosa da Humanidade; é que, em toda personalidade existe uma fagulha divina — a consciência, que estereotipa em cada espírito a grandeza e a sublimidade de sua origem; no embrião, a princípio rude nas suas menores manifestações, a consciência se vai despindo dos véus de imperfeição e bruteza que a rodeiam, debaixo da influência de muitas vidas do seu ciclo evolutivo, em diferentes círculos de existência, até que atinja a plenitude do aperfeiçoamento psíquico e o conhecimento integral do seu próprio “eu”, que, então, se unirá ao centro criador do Universo, no qual se encontram todas as causas reunidas e de onde irradiará o seu poema eterno de sabedoria e amor.

É a consciência, centelha de luz divina, que faz nascer em cada individualidade a idéia da verdade, relativamente aos problemas espirituais, fazendo-lhe sentir a realidade positiva da vida imortal, atributo de todos os seres da criação."

Do livro "EMMANUEL" (1938), Ed. FEB, primeiro livro ditado pelo Espírito Emmanuel e o 5º psicografado por Chico Xavier. Com grifos meus, o texto acima está consoante com a resposta dos Espíritos Reveladores que em 1857 afirmaram que a Lei Divina esta escrita na consciência do ser humano.

segunda-feira, 23 de março de 2009

Dica de livro

"O principal propósito deste livro não é acrescentar novas informações e crenças à sua mente nem tentar convencê-lo de alguma coisa, e sim produzir uma modificação da sua consciência, ou seja, o despertar. (...) Só por meio da experiência se conhece o verdadeiro sentido dessa palavra (despertar)." Eckhart Tolle in livro "UM NOVO MUNDO - O DESPERTAR DE UMA NOVA CONSCIÊNCIA"

Mais do que em qualquer outra época de sua história, a humanidade tem hoje a chance de criar um mundo novo – mais evoluído espiritualmente, mais pleno de amor e sanidade. Estamos vivendo um momento único e maravilhoso: o do despertar de uma nova consciência.

O salto para essa nova realidade depende de uma mudança interna radical em cada um de nós. Precisamos nos livrar do controle do ego, pois essa é a fonte de todo o sofrimento humano. Sob seu domínio, somos incapazes de ver a dor que infligimos a nós mesmos e aos outros.

No momento em que despertamos, o pensamento perde a ascendência sobre nós e se torna o servo da consciência, que é a ligação com a inteligência universal, a fonte da vida da qual todos nós procedemos.

Enquanto desvenda a natureza dessa mudança de consciência, Eckhart Tolle nos ensina a vencer as artimanhas que o ego utiliza para nos isolar uns dos outros. De forma inspiradora e surpreendente, ele nos ajuda a descobrir o nosso verdadeiro Eu, a essência humana genuína que nos permitirá construir o novo mundo e viver em harmonia com tudo o que existe.

A consciência é o poder oculto que existe no momento presente. E o propósito supremo da nossa existência é disseminar esse poder no mundo. Não podemos lutar contra o ego e vencer, assim como não conseguimos combater a escuridão. A luz da consciência é tudo de que precisamos. E nós somos essa luz.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Texto acima retirado do site da Editora SEXTANTE.

Eckhart Tolle, pseudônimo do alemão Ulrich Tolle (16/02/1948 - ), é professor, conselheiro espiritual e escritor que obteve maior destaque a partir de seu primeiro livro "O Poder do Agora".

ATUALIZAÇÃO: O título original do livro é "New Earth" e está dividido em 10 capítulos, com os seguintes títulos: O desabrochar da consciência humana; Ego: o estado atual da humanidade; A essência do ego; Interpretação de papéis: as muitas faces do ego; O corpo de dor; A libertação; Descobrindo quem somos realmente; A descoberta do espaço interior: Nosso propósito interior; e Uma nova Terra.

domingo, 22 de março de 2009

Andar com fé

Após a enriquecedora fala de Wesley sobre a FÉ, ao final da reunião, Tom fez um link da palestra com a prática e deu-nos uma proposta para a semana, que foi "aproximadamente" esta:

Verificar em nós mesmos como estamos na FÉ; buscar sentir como estamos dispostos (ou não) a nos entregar aos Desígnios; e observar como estamos de conexão com Deus e o que sentimos quando conseguimos isto.

FÉ etimologicamente vem do latim "fides", mesma raiz de FIDELIDADE. Assim, ter fé é ser fiel a Deus que está dentro de cada um de nós; é deixar nosso ego ir ao encontro desse Centro e manter a sintonia, com o Bem, com o melhor que podermos doar. 
Para tanto, ajuda muito orar, meditar, antes de dormir, sobre cada dia vivido...enfim, buscar inspiração para que a Vontade de Deus seja captada pela vontade de nosso ego, no viver de cada dia, que se torna uma nova oportunidade de aprendizado para crescermos.
Paz e Bem!  

sábado, 21 de março de 2009

Onde Deus está?

O verdadeiro lugar de moradia de Deus é o coração do homem.

Você não precisa procurar Deus. É ignorância não ser capaz de reconhecer sua Divindade inata. Você precisa investigar a razão dessa ignorância. Ela acontece principalmente pelo fato de você seguir o caminho externo durante a vida inteira, sob a influência dos órgãos dos sentidos, que são direcionados aos objetos externos. Você não está fazendo qualquer esforço para seguir o caminho interno. Assim, você está se ocupando plenamente das atividades externas e negligenciando totalmente o caminho interno. Você vê tudo sob um ponto de vista mundano e não reconhece a Divindade que permeia tudo.

Você precisa fazer um esforço para mudar sua visão - de externa para interna - para perceber essa Divindade." Pensamento de Sathya Sai Baba ( 11/12/1926 - )

sexta-feira, 20 de março de 2009

Ser humano é estar encarnado

Ser humano é estar encarnado, e isto significa penetrar no reino da substância, penetrar no material, passar pelo sensorial e , às vezes, permanecer vidas e vidas nesse processo.
Procurar a terapia é de alguma forma estar disposto e consentir a descer aos “ infernos” – visceral, sombrio – dessa experiência, e compreender o que acontece ali, acolhendo, completando o que ficou inacabado, redimindo a sombra, encontrando o perdão e voltando a fluir, evitando a permanência nesse lugar.
Não é bom que a consciência se fixe no sensorial. O Ser aprisionado nos bloqueios do sensorial se esquece de quem é, torna-se presa de padrões habituais que, por muitas vezes, cronificam atitudes, dificultando o fluxo livre e criativo da vida."
Trecho do livro "Corporificando a Consciência" de Aidda Pustilnik e Theda Basso.

Na próxima Quinta-feira 26, teremos a palestra especial "Uma Nova Consciência", com AIDDA, espiritualista, psicóloga transpessoal, co-fundadora da escola de desenvolvimento pessoal DEP - Dinâmica Energética do Psiquismo, escritora, helper do Pathwork (disciplina espiritual de autoconhecimento) e que mora entre Salvador e Belo Horizonte. Estará visitando Fortaleza e aceitou de bom grado compartilhar suas experiências e visões acerca de uma nova consciência que está se formando na Terra.
Excepcionalmente, começaremos a reunião pública às 19h15min, de forma que iniciaremos a palestra às 19h30min, com uso de data-show e encerramento previsto para 21h.

Deprimido não, DISTRAÍDO SIM

Nosso irmão Paulo Pinto mandou-me um pps que compartilho em forma de texto. É uma reflexão de um compositor, cantor e escritor argentino FACUNDO CABRAL (1937 - ). Eis, com grifos meus:

"NÃO ESTÁS DEPRIMIDO, ESTÁS DISTRAÍDO"
Não estás deprimido, estás distraído, distraído em relação à vida que te preenche. Distraído em relação à vida que te rodeia: Golfinhos, bosques, mares, montanhas, rios.
Não caias como caiu teu irmão que sofre por um único ser humano, quando no mundo existem 5.600 milhões. Além de tudo, não é assim tão ruim viver só. Eu fico bem, decidindo a cada instante o que desejo fazer, e graças à solidão conheço-me, algo fundamental para viver.
Não caias no que caiu teu pai, que se sente velho porque tem setenta anos, e esquece que Moisés comandou o Êxodo aos oitenta e Rubinstein interpretava Chopin com uma maestria aos noventa. Só para citar dois casos conhecidos.
Não estás deprimido, estás distraído, por isso acreditas que perdeste algo, o que é impossível, porque tudo te foi dado. Não fizeste um só cabelo de tua cabeça, portanto não podes ser dono de nada. Além disso, a vida não te tira coisas, a vida te liberta de coisas. Te alivia para que voe mais alto, para que alcances a plenitude. Do útero ao túmulo, vivemos numa escola, por isso, o que chamas de problemas são lições. Não perdeste nada, aquele que morre simplesmente está adiantado em relação a nós, porque para lá vamos todos. Além disso, o melhor dele, o amor, segue em teu coração.
Quem poderia dizer que Jesus está morto? Não existe a morte: existe mudança. E do outro lado te esperam pessoas maravilhosas: Gandhi, Michelangelo, Whitman, Santo Agostinho, a Madre Teresa, teu avô e minha mãe, que acreditavam que a pobreza está mais próxima do amor, porque o dinheiro nos distrai com coisas demais, e nos machuca, porque nos torna desconfiados.
Faz apenas o que amas e serás feliz e aquele que faz o que ama, está benditamente condenado ao sucesso, que chegará quando deve chegar, porque o que deve ser será, e chegará naturalmente. Não faças nada por obrigação nem por compromisso, apenas por amor. Então terás plenitude, e nessa plenitude tudo é possível. E sem esforço, porque és movido pela força natural da vida, a que me levantou quando caiu o avião que levava minha mulher e minha filha; a que me manteve vivo quando os médicos me deram três ou quatro meses de vida.
Deus te tornou responsável por um ser humano e é tu mesmo. A ti deves fazer livre e feliz, depois poderás compartilhar a vida verdadeira com todos os outros. Lembra-te de Jesus: "Amarás ao próximo como a ti mesmo". Reconcilia-te contigo, coloca-te frente ao espelho e pensa que esta criatura que estás vendo, é uma obra de Deus; e decide agora mesmo ser feliz, porque a felicidade é uma aquisição.
Aliás, a felicidade não é um direito, e sim um dever, porque se não fores feliz, estarás levando amargura para todos os que te amam. Um único homem que não possuiu nenhum talento nenhum valor para viver, mandou matar seis milhões de irmãos judeus.
Existem tantas coisas para experimentar, e a nossa passagem pela terra é tão curta, que sofrer é uma perda de tempo. Temos para gozar a neve no inverno e as flores na primavera, o chocolate de Perusa, a baguette francesa, os tacos mexicanos, o vinho chileno, os mares e os rios, o futebol dos brasileiros, As Mil e Uma Noites, a Divina Comédia, Quixote, Pedro Páramo, os boleros de Manzanero e as poesias de Whitman, as músicas de Mahler, Mozart, Chopin, Beethoven, as pinturas de Caravaggio, Rembrandt, Velázquez, Picasso e Tamayo, entre tantas maravilhas.
E se estás com câncer ou AIDS, podem acontecer duas coisas, e as duas são boas; se a doença ganha, te liberta do corpo que é cheio de moléstias: tenho fome, tenho frio, tenho sono, tenho vontades, tenho razão, tenho dúvidas... e se tu vences, serás mais humilde, mais agradecido, portanto, facilmente feliz. Livre do tremendo peso da culpa, da responsabilidade e da vaidade, disposto a viver cada instante profundamente,.... como deve ser.
Não estás deprimido, estás desocupado. Ajuda a criança que precisa de ti, essa criança que será sócia do teu filho. Aliás, o serviço é uma felicidade segura como gozar a natureza e cuidar dela para aqueles que virão. Dá sem medida e te darão sem medida. Ama até que te tornes o ser amado, mais ainda converte-te no mesmíssimo Amor . E não te deixes confundir por uns poucos homicidas e suicidas, o bem é maioria, porém, não se nota porque é silencioso, uma bomba faz mais barulho que uma caricia, porém, para cada bomba que destrói, há milhões de carícias que alimentam a vida.
Se Deus possuísse uma geladeira, teria a tua foto pregada nela. Se Ele possuísse uma carteira, tua foto estaria dentro dela. Ele te envia flores a cada primavera. Ele te envia um amanhecer a cada manhã. Cada vez que desejas falar, Ele te escuta. Ele poderia viver em qualquer ponto do Universo, porém escolheu o teu coração. Enfrenta, amigo, Ele está "louco" por ti! Deus não te prometeu dias sem dor, riso sem tristeza, sol sem chuva, porém prometeu força para cada dia, consolo para as lágrimas e luz para o caminho.
Quando a vida te apresenta mil razões para chorar, mostra que tens mil e uma razões para sorrir.
Não, .... não estás deprimido, ... estás distraído!
---------------------------------------------------------------------------------------
Clique AQUI para saber mais sobre Facundo Cabral , ler em texto com letra maior em português e ouvir a belíssima declamação em espanhol. Clique AQUI para ver a mesma em slides.
Se você está triste, consulte, persistente e conscientemente, em seu coração o porquê. Nem toda tristeza é (ou resultará em) depressão.
Depressão é a falta da vontade de viver, é quando me distraio em relação à Vida que me preenche e me rodeia.
Portanto, busque se conectar à Vida em si e ao seu redor; automotive-se a viver; ame, faça a sua parte e confie em Deus. Ninguém poderá fazer isto por você, a não ser VOCÊ MESMO.
Cada um de nós somos responsáveis pela atenção, conexão com a Vida, bem como pela desatenção e desconexão. Está em nossas "mãos" (atitudes, emoções/sentimentos, pensamentos) !!!
Paz e Bem!

quinta-feira, 19 de março de 2009

Dica de DVD, por Tom

"Música é ligação harmônica entre todos seres vivos!"

Amigos,
O Tom pediu que indicássemos o arrepiante drama "O SOM DO CORAÇÃO" ("August Rush" - 2007), por ser belo e emocionante. August Rush é filho de um guitarrista irlandês e de uma violoncelista americana. Seus pais, ainda jovens, se conheceram de forma mágica na Washington Square, em Nova York. Devido às circunstâncias, August foi deixado num orfanato. Protegido por uma pessoa misteriosa, e se apresentando nas ruas da cidade, agora August utiliza seu extremo talento musical para tentar reencontrar os pais de quem foi separado desde o nascimento.
O filme é dirigido aos 31 anos pela irlandesa Kirsten Sheridan, filha de Jim Sheridan (diretor de "Meu Pé  Esquerdo" - 1989, onde Kirtsen atua como atriz coadjuvante); estrelado pelo adolescente inglês Freddie Highmore (de "Em Busca da Terra do Nunca" - 2004 e de "A Fantástica Fábrica de Chocolate" - 2005") e o "mágico" Robin Williams (de "Sociedade dos Poetas Mortos" - 1989 e de "Gênio Indomável"- 1997). 
Assista ao trailer AQUI. Bom fim de semana a todos, com Paz e Bem!
Obs.: Quem gostar do filme, favor comentar clicando abaixo. 

Vamos aderir?

Recebi um e-mail mui interessante contendo um pps que abaixo transcrevi, com algumas adaptações:

"Nosso planeta passa por uma crise profunda e a humanidade vive uma época de duras provas a enfrentar.

Para compensar a falta de tempo na qual todos estão submersos, alguns grupos espíritas e espiritualistas tiveram a excelente idéia de sincronizar suas meditações por cinco minutos, num horário comum, que permita à maioria das pessoas se interligarem, formando uma corrente mental.

Mas, para que esse horário? Para que todos possam ter a oportunidade de, mesmo sem tempo, ajudar, de alguma forma.

A iniciativa consiste no seguinte: todos os dias, das 23:00h às 23:05h, milhares de pessoas estarão enviando suas vibrações positivas ao planeta.

Não importa se você é espírita, católico, evangélico, umbandista, candombleísta, batista, messiânico, testemunha de Jeová, mórmon, budista, hinduísta, agnóstico, judeu, teosofista, gnóstico, confucionista, adventista, espiritualista, esotérico, muçulmano, ateu.

Enviar vibrações positivas nada mais é do que visualizar o planeta com harmonia, paz e amor, vibrando positivamente ou mentalizando o planeta sendo envolvido por energias benéficas com cores vibrantes, tais como o branco, o dourado e o violeta (que são os mais usados).

Mas também podemos mentalizar o planeta e irradiar luz e paz, como se estivéssemos fora dele, no espaço.

Mesmo que você não acredite que seja possível enviar vibrações positivas ao planeta e aos seres humanos, não precisa abster-se deste momento. Poderá aguardar o período de 23:00 às 23:05 para, simplesmente, refletir sobre possíveis soluções para os problemas atuais. Simbolicamente, saberá que milhares de pessoas estão fazendo o mesmo, apenas de forma diferente.

O importante é a união dos pensamentos de todos, sabendo que estamos iniciando um esforço coletivo no sentido de nos tornarmos atentos e abertos aos problemas e dificuldades que assolam nosso planeta.

Se puder e quiser, mande esta mensagem para o maior número possível de pessoas. Esta também é uma forma de contribuir, que não lhe custará muito esforço. Afinal, se o mundo puder ficar melhor, você também lucrará com isso.

"A Terra não pertence ao homem; o homem é que a ela pertence. Disto nós sabemos. Todas as coisas estão interligadas, como os laços que unem uma família. O que acontecer com a Terra acontecerá conosco. O homem não teceu a teia da vida, ele é um fio da mesma. O que ele fizer para a Terra, estará fazendo a si próprio". (Trecho de carta do Chefe Seattle ao Presidente dos EUA, em 1855)"

terça-feira, 17 de março de 2009

Proposta da Semana

Na última Quinta-feira, após a inspiradora palestra de Maristher, cujo tema foi "Amar ao próximo como a si mesmo", foi proposto pelo Tom o "Exercício da Semana" que pode ser desafiador pro nosso ego, mas é simples:

"Durante a semana, dar declarações de amor a quem amamos, quer sejam verbais ou com gestos. Observe como se sente durante a ação."

Para alguns, será fácil porque têm facilidade de expressar o sentimento empático e alegre que é o AMOR real e maduro. O outro poderá adorar ouvir/ver sua expressão amorosa.
Para outros, poderá ser desafiante porque, mesmo sabendo e sentindo este AMOR, podem ter dificuldades de expressá-lo, por mil motivos. Para estes, é que a proposta da semana se faz mais enriquecedora, porque quanto maior a dificuldade de vencer o obstáculo, maior será o prazer da vitória. É "arriscar" para "petiscar".
Se não conseguir expressar seu sentimento, é muito importante para seu autoconhecimento que observe dentro de você, o que está impedindo-o e registre isto.
O hábito é consequência do exercitar.

segunda-feira, 16 de março de 2009

Sobre o aborto e o arcebispo

Com grifos meus, eis um ponto de vista de um ser iluminado - JEAN-YVES LELOUP, que recebi por e-mail dos colegas de caminhada Terezinha Vitorino e Cláudio Azevedo.

Pergunta: Uma menina de nove anos é estuprada pelo padrasto e engravida. A justiça e a medicina concordam que ela não sobreviveria à gestação e concordam com o aborto. Os arcebispos de Olinda excomungam todos os envolvidos no aborto desde a diretora do hospital ao motorista da ambulância, a enfermeira que desinfeta os instrumentos, médicos e a mãe da menina. Em sua opinião, como reatar a conexão com o Divino neste ato da Igreja Católica?

Jean-Yves Leloup: Nós poderíamos perguntar o que teria feito Cristo. Eu acho que Ele não teria escutado nem o juiz nem o arcebispo, Ele teria ido ver a menina para cuidar dela e escutar, naquele momento, aquilo que a Vida estaria Lhe inspirando.

É claro que se a vida da mãe e a vida da criança estão em perigo é preciso escolher que um dos dois sobreviva, se os dois não podem sobreviver. Depois, é preciso escutar o sofrimento desta menina e, o que pode ser ainda mais difícil, saber o que conduziu o padrasto a esta atitude.

Contudo, tanto em um caso como em outro, nós não estamos em uma atitude de julgamento, em uma atitude onde devamos fazer isto ou aquilo. Trata-se de escutar a pessoa que está sofrendo, escutar aquilo que a Vida deseja nela, pois a vontade de Deus é a vontade da Vida que quer viver.

Como não acrescentar sofrimento ao sofrimento? O que pode nos parecer dramático é o fato da culpa ser acrescentada ao sofrimento - acrescentamos mal ao mal....

No Evangelho, nós nunca vimos Jesus excomungando alguém e, antes de tudo, será que é possível excomungar alguém? O diabo não pode nos separar de Deus se permanecermos fiéis à Sua Presença. Se o diabo não pode nós separar de Deus, um arcebispo também não!

Confesso que há alguma coisa que eu não compreendo nisto tudo: é este encadeamento de excomunhões. Se eu estivesse de mau humor, eu diria que a única pessoa que o arcebispo não excomungou é o padrasto que é o culpado...

No entanto, não é essa a questão. Nenhuma igreja, nenhum ser humano tem o poder de nos excomungar: Nós não podemos separar um ser da Fonte do Ser, não podemos separar a consciência da Fonte da Consciência, mas podemos envenenar e perturbar a vida dos outros...

Isso é grave. Normalmente, a função da igreja não é a de nos envenenar a vida, mas a de curar o nosso sofrimento, dealiviar a nossa dor. Aliviar a dor dessa menina, aliviar a dor daqueles que a cercam e não culpabilizar aqueles que estão tentando ajudá-la, pelo contrário, ajudá-los no seu discernimento para saberem o que é melhor para essa menina.

Essa é a função da igreja. Não é sua função condenar ou excomungar, senão ela se tornará uma instituição como qualquer outra que está a serviço do poder e o poder sobre as almas é algo muito perigoso, mais perigoso do que o poder sobre os corpos. É por isso que sempre é bom voltarmos aos Evangelhos ou, simplesmente, voltar ao nosso coração e não nos deixarmos impressionar por leis externas, mesmo as leis religiosas. A lei a qual obedecemos é a lei da Vida e o espírito que está em nós é o Espírito da Vida. É isso que dirá São Paulo. Não dependemos mais de leis externas. Trata-se de escutar a Vida em nós, de escutarmos a Luz em nós, de escutar o Amor em nós, de escutar a Presença do Eu Sou que É porque aí está o discernimento. No entanto, algumas vezes é preciso coragem para encarar estas instituições que talvez estejam se esquecendo dessa dimensão do ser. Muitas vezes, estas instituições são vítimas de suas próprias ideologias.

É interessante escutar os argumentos do arcebispo de que não devemos destruir a vida. Mas vocês podem sentir que a sua teoria está separada da realidade. Seus grandes princípios, que não são ruins, esquecem aquele caso em particular. Eexistem apenas casos particulares. Não podemos legislar de uma maneira geral porque o amor é sempre o amor por um caso em particular. O que é verdadeiro para um pode não ser verdadeiro para o outro. A nossa prática de meditação pode nos ajudar a nos tornar atentos a essa via interna, a essa lei interna, que não julga a priori, nem com princípios políticos, nem com princípios médicos, nem com princípios religiosos, mas que está em contato com a Realidade; que escuta o que a Vida em outra pessoa e o que a Vida em nós pede.

Talvez essa seja a condição para exercermos um ato justo, uma condição que deixe o nosso coração em paz mesmo que, à nossa volta, nós não compreendamos. É importante o critério dessa paz interna, esse sinal de que existe uma unidade no interior de nós mesmos.

Penso nas palavras de São Serafim de Sarov: "Encontre a paz no interior de você mesmo e uma multidão será salva ao seu lado..."

Ache a paz no interior de você mesmo e você descobrirá o gesto justo que não vai ser uma ideologia, ou um grande princípio, mas o respeito pela Vida na sua fragilidade e na sua vulnerabilidade.

Teríamos muito a dizer sobre todas essas suas questões, mas o que eu acho importante é que cada um descubra a resposta que vem do seu interior. Ninguém tem o direito de pensar no seu lugar. O papel de um ensinamento, o papel de uma comunidade ou de uma igreja não é dizer o que devemos fazer, aquilo que é bom e o que é ruim, mas de nos dar elementos para esclarecer o nosso discernimento, para que nós nos tornemos inteligentes, uma inteligência esclarecida e iluminada pela compaixão.

* JEAN-YVES LELOUP: Doutor em Psicologia, Filosofia e Teologia, escritor, conferencista, dominicano e depois padre ortodoxo.